Melhores antibióticos para tratar a pneumonia

A pneumonia é uma infecção que atinge o trato respiratório inferior, na maioria dos casos altamente tratável, que causa muito desconforto. Os sintomas mais comuns são febre, tosse e dificuldade para respirar.


A infecção pulmonar pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. Para ser diagnosticada, é necessário exame de raio-x do tórax e exame do escarro.

O que é Pneumonia?

Pneumonia é a infecção aguda dos tecidos pulmonares e seus alvéolos, que ficam no ponto final da árvore respiratória, logo após os bronquíolos. Essa infecção é normalmente causada por bactérias que enche os sacos alveolar com líquido ou pus, causando os sintomas e desconfortos comuns a esse quadro.

Causas e fatores de risco da pneumonia

A pneumonia pode ser causada por bactérias, vírus, fungos, substâncias inorgânicas e por reações alérgicas. Sendo mais comum, as pneumonias de origem bacteriana.  Esse tipo de pneumonia, causada por bactérias, é tratada com antibióticos. As bactérias que mais habitualmente provocam pneumonia são: Streptococcus pneumoniae, Pseudomonas aeruginosa, Klebsiella pneumoniae, Haemophilus influenzae, Moraxella catarrhalis e Staphylococcus aureus.

A pneumonia geralmente é transmitida através do ar que respiramos e através do contato com pessoas doentes.

Algumas pessoas estão particularmente expostas ao risco de desenvolver uma pneumonia e, sobretudo, de apresentar complicações problemáticas, são elas: Idosos; Crianças pequenas; Pessoas com um sistema imunológico frágil (AIDS, transplante de órgãos, quimioterapia, uso crônico de corticoide…); Pessoas subnutridas por problemas de saúde ou falta de alimento; Fumantes; Pessoas com doenças pulmonares (asma, enfisema, fibrose cística…); Pessoas com diabetes ou doenças cardíacas.

Sintomas da pneumonia.

Os sintomas da pneumonia podem varias de acordo a idade do paciente, estado clínico prévio do indivíduo, agente infeccioso e gravidade da infecção.  A pneumonia, geralmente, é um quadro de instalação e evolução rápida, merecendo atenção e cuidados específicos.

Em crianças, a pneumonia bacteriana apresentam os seguintes sintomas: febre, tosse, taquipneia,letargia, vômitos, dificuldade de respiração, respiração ruidosa, falta de apetite, dor torácica e abdominal, apatia.

Em adultos, as infecções pulmonares se instalam rapidamente, podendo apresentar os sintomas nas primeiras 24 horas. São eles: febre, tosse (seca, com expectoração clara, amarelada, esverdiada ou sanguinolenta), calafrios, apatia, sudorese, falta de ar, náuseas, vômitos, prostração, cansaço, indisposição, dores no corpo e de cabeça.

Já no idosos os sintomas desse tipo de infecção depende muito do estado clínico prévio do paciente e ao contrário dos jovens e adultos, não costuma apresentar febre e os sintomas respiratórios são mais brandos. Podendo ocorrer: tosse seca, alterações de comportamento, desorientação (temporal e espacial), alucinações, falta de apetite, intensa prostração. Nos idosos, a pneumonia costuma ser grave e a necessidade de internação hospitalar é comum.

Como tratar a pneumonia – Melhores antibióticos

Para escolher o tipo de tratamento e qual antibiótico deve ser usado, é necessário saber qual bactéria causou a infecção, para isso o médico deve realizar o exame do escarro.  Após o exame clínico, raio-x, exames do escarro, de sangue e urina, o médico irá prescrever um antibiótico adequado, as dosagens e dias do tratamento.

O tratamento da pneumonia irá variar de acordo a bactéria responsável pela pneumonia, a gravidade da doença e da pessoa afetada.  O médico dispõe de diferentes classes de antibióticos, como a penicilina ou seus derivados (amoxicilina), macrolídios, cefalosporinas de terceira geração, dentre outros. São eles:

Penicilinas – A penicilina foi o primeiro antibiótico desenvolvido e deu origem a vários outros estruturalmente semelhantes. Os principais antibióticos derivados da penicilina são:
Amoxicilina;
Ampicilina;
Azlocilina;
Carbenicilina;
Cloxacilina;
Mezlocilina;
Nafcilina;
Penicilina;
Piperacilina;
Ticarcilina.

Cefalosporinas – As cefalosporinas surgiram logo depois da penicilina e apresentam mecanismo de ação muito semelhante a estas e presentam espectro muito variável, podendo ser usadas para infecções graves, como menigite. Alguns medicamentos são:
Cefaclor;
Cefadroxilo;
Cefazolina;
Cefixime;
Cefoperazona;
Cefotaxima;
Cefotetan;
Cefoxitina;
Ceftazidima;
Ceftriaxona;
Cefuroxima;
Cefalexina;
Cefalotina;
Loracarbef.

Macrolídios – Os macrolídios são geralmente usados para infecções das vias respiratórias, muitas vezes em associação com alguma penicilina ou cefalosporina, para acne, clamídia ou, em muitos casos, como substituto da penicilina em pacientes alérgicos.
Azitromicina;
Claritromicina;
Eritromicina.

Para ter eficácia, o tratamento deve ser seguido a risca,  de acordo a prescrição médica. Após o terceiro dia de tratamento,  os sintomas (assim como a febre alta) deverão ter desaparecido, se isso não ocorrer, contate novamente o seu médico. É normal sentir-se cansado ou ter tosse durante um mês após o tratamento.

Recomendamos que você veja isso

Você ou alguém da sua família tem diabetes? Não brinque com coisa séria! Veja como dominar e até curar sua diabetes e ter uma vida plena e saudável! Vale a pena conferir.

Este site lhe foi útil? Clique no G+1. É muito importante pra nós. Obrigado!


Quer um Cartão de Crédito com limite de até R$: 1200,00 para comprar medicamentos e produtos de higiene podendo dividir em até 5x s/Juros?

Cartão de Crédito MasterCard Farmácias Pague Menos
Cartão de Crédito VISA Farmácias Pague Menos

 

2 Comentários

  1. Jotta Kim says:

    Bom dia.

    Gostei muito da página e quero recomendar a todos,que precisam e procuram um site sério e muito importante,para tratar da saúde do ser humano.

Deixe um comentário